sábado, 24 de junho de 2017

14ª FEIRA DE CIÊNCIAS - 2017 "ESCOLA: LUGAR DE PESQUISA"

No dia 14/06/2017 a EEM RONALDO CAMINHA BARBOSA promoveu a 14ª Edição de sua FEIRA DE CIÊNCIAS E CULTURA sob o tema "ESCOLA: LUGAR DE PESQUISA". A proposta da feira foi socializar com as comunidades do entorno e suas respectivas escolas, os projetos produzidos pelos alunos da EEM Ronaldo Caminha Barbosa.

Em 2017, nossa escola inovou mais uma vez no quesito "FEIRA CIENTÍFICA". A FECIC teve dois processos de avaliação, alinhados ao CEARÁ CIENTÍFICO (FEIRA ESTADUAL DE CIÊNCIAS E CULTURA): a avaliação virtual do vídeo e resumo do projeto e a avaliação presencial. 



Foram mais de 60 projetos envolvendo temas de diversas áreas do conhecimento, como Ciências da Natureza e Linguagens. 



Confira a lista dos premiados:
Categoria: LINGUAGENS
1. Lugar: Entrelinhas: Uma Plataforma Socioeducacional. Nota final: 98.94
2. Lugar: Cartas ao Remetente. Nota final: 89.19
3. Lugar: Análise De Letras Das Músicas e seu papel na formação dos jovens. Nota final: 86.48
4. Lugar: Café com Poesia: Simples versos podem mudar o dia de alguém. Nota final: 85.64
5. Lugar: Contando Histórias: Era Uma Vez... Nota final: 81.95

Categoria: CIÊNCIAS HUMANAS
1. Lugar: Entre Saberes e Fazeres. Nota final: 99.63
2. Lugar: Povos do Mar: Valorizando o saber e cultura do pescador. Nota final: 95.33
3. Lugar: Resgatando o Espírito quadrilheiro do nosso município. Nota final: 94.45
4. Lugar: Operários do Mar: Um estudo histórico-imagético da figura dos jangadeiros. Nota final: 94.33
5. Lugar: Colunas da Cultura: Sustentando a Cultura Oral. Nota final: 93.86

Categoria: Matemática e suas aplicações
1. Lugar: Matematicação: Tecnologia Social para ensinar e aprender. Nota final: 94.69

Categoria: Ciências da Natureza
1. Lugar: MASE - Membrana Agroambiental Sustentável. Nota final: 95.83
2. Lugar. O uso popular do pau-ferro (Caesalpinia Leiostchya) oriundo da comunidade de tijucussu 1 para o tratamento da anemia. Nota final: 93.30
3. Lugar: UMECADEA: O uso do melão de São Caetano (Mormodica charantia) na produção de sabonetes para o tratamento de coceiras em animais e seres humanos. Nota final: 92.83
4. Lugar: Fluido hidratante corporal a partir de Musa app, Citrus sinense, Mangifera indica: uma alternativa de baixo custo. Nota final: 90.15
5. Lugar: A importância do pH dos legumes na região da Caponga. Nota final: 82.49

Categoria: Educação Ambiental Científica
1. Lugar: Discos Bioestimulantes para aplicação agrícola. Nota final: 94.49
2. Lugar: Impla'Pet: implantação de garrafa pet em benefício escolar. Nota final: 93.38
3. Lugar: Plame. Nota final: 87.58
4. Lugar: Contribuindo para uma sociedade sustentável: um olhar sobre os resíduos sólidos. Nota final: 85.50
5. Lugar: Os 3R's e suas ações. Nota final: 84.69



Confira a lista de prêmios especiais da FECIC2017:


Prêmio ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE INCENTIVO À CIÊNCIA - ABRIC
~MASE - Membrana Agroambiental Sustentável
~Colunas da Cultura: Sustentando a Cultura Oral
~Operários do Mar: Um Estudo Histórico-Imagético da Figura dos Jangadeiros
~Contando Histórias: Era Uma Vez...


Prêmio RCB Cultural:
(Iniciativas que promovem a valorização da cultura local e práticas de educação patrimonial)
~Entre Saberes e Fazeres
~Operários do Mar: Um Estudo Histórico-Imagético da Figura dos Jangadeiros
~Povos do Mar: Valorizando o saber e cultura do pescador
~Colunas da Cultura: Sustentando a Cultura Oral

Prêmio FECIC destaque em Relevância Social:
~Análise das Letras de Música e seu papel na formação dos jovens
~Discos Bioestimulantes para Aplicação Agrícola
~MatematicAÇÃO: tecnologia social para ensinar e aprender
~ Evasão escolar

Prêmio RCB Cidadão
~Feminismo não é Mi Mi Mi

Prêmio RCB em Sustentabilidade e Ecologia:
~MASE - Membrana Agroambiental Sustentável
~Fluido hidratante corporal a partir da Musa spp., Citrus sinense, Mangifera Indica: Uma Alternativa de Baixo Custo
~Contribuindo para uma sociedade sustentável: um olhar sobre os resíduos sólidos.

Prêmio Destaque Criatividade em Ciências Exatas:
~UMECADEA: Uso do melão de São Caetano (Momordica Charantia) na produção de sabonetes para tratamento de coceiras em animais e seres humanos.

DESTAQUES FECIC VIRTUAL (Melhores vídeos)
1º Lugar: Entrelinhas: Uma Plataforma Socioeducacional
2º Lugar: MASE - Membrana Agroambiental Sustentável
3º Lugar: Análise das letras de música e seu papel na formação dos jovens

Prêmio FECIC2017 "Escola: Lugar de Pesquisa" Mentoria para Submissão em feiras externas:
~Fluido hidratante corporal a partir de Musa spp., Citrus sinense, Mangífera Indica: Uma Alternativa de baixo custo
~Análise das letras de música e seu papel na formação dos jovens
Estudantes Destaque da FECIC 2017:
~ Cássia Xavier Batista (Projeto: Entre Saberes e Fazeres)
~ Larissa Pereira da Silva (Projeto: MatematicAÇÃO)



CONFIRAM O VÍDEO DA FECIC2017:
 VÍDEO DA FECIC

CONFIRAM MAIS FOTOS DA FEIRA EM: MAIS FOTOS

terça-feira, 16 de maio de 2017

EDITAL DA 14ª FECIC - 2017

EDITAL E REGULAMENTO DA XIV FEIRA DE CIÊNCIAS E CULTURA – EEM RONALDO CAMINHA BARBOSA – 2017





EEM RONALDO CAMINHA BARBOSA – ESTRADA DE PRATIÚS, S/N, CAPONGA/CASCAVEL-CE

FONE: (85) 3334 8320 - EMAIL: ronaldocaminha@escola.gov.ce.br


1 – DA ENTIDADE

A Escola Estadual de Ensino Médio Ronaldo Caminha Barbosa, por meio de seu programa institucional de desenvolvimento científico, com sede na Estrada de Pratiús, S/N, - Caponga – Cascavel/CE, fone (85) 3334-8320, realizará a XIV Feira de Ciências e Cultura no dia 14 de JUNHO de 2017 com a exposição de trabalhos mediante as normas contidas no presente regulamento com o Tema “Escola: Lugar de Pesquisa”.


 2 – OBJETIVOS DO EVENTO

I – Estimular a investigação e a busca de conhecimento de forma cotidiana e integrada com toda a comunidade escolar, conduzida e desenvolvida pelos estudantes;
II – Envolver participações ativas, práticas e conceituais de alunos e professores, na construção e desenvolvimento de projetos;
III – Estabelecer relações dinâmicas dos conhecimentos específicos das disciplinas da base comum do Ensino Médio, com problemáticas sociais, culturais, econômicas e ambientais, de caráter local, regional, nacional e/ou global;
IV – Buscar parcerias para assistência cientifica e/ou pedagógica, compatível com a natureza das atividades do projeto, fornecida por instituição acadêmica ou educacional, que compartilhe com a escola interesses no desenvolvimento do projeto;
V – Promover o intercâmbio artístico, cultural e científico entre os visitantes e participantes do evento;
VI – Incentivar a participação dos alunos e professores em eventos científicos desta natureza.

3 – JUSTIFICATIVA
A XIV Feira de Ciências e Cultura é uma ação de incentivo ao desenvolvimento de trabalhos científicos e culturais, no âmbito da EEM Ronaldo Caminha Barbosa. Além disso, é um espaço rico de possibilidades para as múltiplas expressões das juventudes.
A escola, como lugar de acesso e produção de conhecimento e de manifestação cultural, desempenha um papel relevante na medida em que introduz os jovens no universo da arte, da cultura e da investigação científica.
A XIV Feira de Ciências e Cultura busca ampliar o espaço para o desenvolvimento da curiosidade científica, em sua dimensão histórica, social e cultural, considerando os questionamentos que surgem das experiências, expectativas e estudos teóricos de nossos estudantes.

4 – PROGRAMAÇÃO E CRONOGRAMA
A XIV Feira de Ciências e Cultura acontecerá no dia 14 de junho de 2017, nos turnos tarde e noite* na EEM RONALDO CAMINHA BARBOSA – ESTRADA DE PRATIÚS, S/N,
8h – 11h - Preparação dos locais de apresentação, montagem do material
13h00 - Abertura da Feira
13h30 – 16h - Exposição, Visitação Pública e 1º Período Oficial de Avaliação dos Projetos
14h – 17h - Exposição, Visitação Pública e 2º Período Oficial de Avaliação dos Projetos
17h00 - Encerramento das apresentações no turno tarde
17h 00 – 17h 30 - Cerimônia de Premiação da XIV FECIC 2017 PRÊMIOS ESPECIAIS
E – PREMIAÇÃO OFICIAL (1º, 2º e 3º lugar por categoria)
18h30 - Preparação dos locais de apresentação, montagem do material
19h00 - Abertura da Feira – Turno Noite/ Exposição e Avaliação dos Projetos
20h50 – 21h 10 - Cerimônia de Premiação da FECIC 2016 (Turno Noite) – Prêmios Especiais e Premiação Oficial 1º,2º,3º lugares por categoria – Encerramento da XIV FECIC 2017
* os turnos e horários de apresentação podem sofrer alterações para readequação às necessidades do evento.
CRONOGRAMA DA XIV FECIC 2017
04/05/2017 a 19/05/2017 - INSCRIÇÃO VIRTUAL DOS PROJETOS
 06/06/2017 - PUBLICAÇÃO DOS PROJETOS QUE SERÃO APRESENTADOS NA XIV FECIC 2017
02/05/2017 a 02/06/2017 - INSCRIÇÃO VIRTUAL DE VOLUNTÁRIOS PARA XIV FECIC 02/06/2017 - REUNIÃO GERAL COM OS LÍDERES DE CADA PROJETO SOBRE A EXECUÇÃO DA XIV FECIC 2017
 09/06/2017 - REUNIÃO COM VOLUNTÁRIOS SOBRE A EXECUÇÃO DA XIII FECIC 2017 – (TREINAMENTO)

14/06/2017 - REALIZAÇÃO DA MOSTRA DE PROJETOS DA XIV FEIRA DE CIÊNCIAS E CULTURA – 2017

5 – DESCRIÇÃO GERAL DO PROJETO CIENTÍFICO DA XIV FEIRA DE CIÊNCIAS E CULTURA 2017

5.1 Da Abrangência
A Feira envolverá todas as séries do ensino médio dos turnos manhã, tarde e noite da EEM Ronaldo Caminha Barbosa. Para enriquecer essa experiência, projetos de outras instituições de ensino (fundamental e médio) poderão ser convidados para expor como visitantes na Mostra de Projetos. Ex-alunos, estudantes universitários, grupos de pesquisa ou similares, podem ser convidados para exposição na feira visando o enriquecimento cultural do evento.

5.2 Dos Projetos Participantes
As equipes poderão ser mistas entre séries e turnos, sendo que devem contar com no mínimo um professor orientador em comum. Lembrando que alunos dos turnos manhã e tarde deverão apresentar seu projeto no TURNO TARDE.
5.3 Dos Critérios de Participação/Orientação dos Projetos Científicos
I. Serão aceitos projetos formados por no mínimo 02 e no máximo 07 alunos.
II. Todos os projetos deverão ter a participação de 1 (um) professor orientador e um professor coorientador.
III. UM(A) PROFESSOR(A) PODE ORIENTAR NO MÁXIMO 5 PROJETOS.
5.4 Das Categorias e do Processo de Seleção
A XIV FEIRA DE CIÊNCIAS E CULTURA contará com seis categorias, sendo elas:
I – Linguagens
II – Ciências da Natureza
III – Ciências Humanas
IV – Matemática e Suas Aplicações
V – Educação Ambiental Científica
VI – Robótica Educacional
5.4.1 Sobre as categorias
O que define a categoria de inscrição é o objeto (problema) da pesquisa e não a sua aplicação.

OBJETO DA PESQUISA
Linguagens: Língua Portuguesa, Língua Estrangeira, Educação Física, Arte e Informática.
Ciências da Natureza: Biologia, Física, Química
Ciências Humanas: Filosofia, História, Geografia, Sociologia, Antropologia e Ciência Política.
Matemática e suas aplicações: Educação Matemática; Matemática Financeira e Aplicada
Educação Ambiental Científica: Ecologia; Saúde Ambiental; Gestão Ambiental, Educação Ambiental
Robótica Educacional: Robôs, automatizações e desenvolvimento de softwares com aplicação em automatizações.

Os projetos inscritos que apresentarem irregularidades técnicas, na formatação dos dados, na composição dos resultados ou de qualquer outro item regularizado pelo evento, poderão sofrer alterações para adequação às normas do evento.

5.5 Das ATRIBUIÇÕES dos atores envolvidos no projeto da FECIC 2017

 GESTÃO ESCOLAR
Garantir que a participação de professores orientadores e alunos no processo de elaboração e condução de projetos científicos no âmbito da EEM Ronaldo Caminha Barbosa, conforme indicado no PROGRAMA INSTITUCIONAL “ESCOLA: CELEIRO CIENTÍFICO”. O Núcleo gestor fornecerá ainda suporte institucional (Organização, Logística, Premiação, etc.) para o acontecimento do evento.

 PROFESSORES DE CIÊNCIAS DA NATUREZA
Garantir a organização e distribuição dos estudantes no espaço da Mostra de Projetos, cuidando ainda do processo de inscrição e tabulação de dados referentes aos projetos dos estudantes que participarão da Feira. Cabe ainda aos professores de Ciências da Natureza, o cuidado com a logística do evento (espaço, distribuição de projetos por área, documentação de estudantes e projetos, acompanhamento de contagem de notas). Além dessas atribuições, os professores de Ciências da Natureza devem atuar como orientadores dos projetos dos estudantes, conforme indicado no PROGRAMA INSTITUCINAL “ESCOLA: CELEIRO CIENTÍFICO”. 

PROFESSORES DE LINGUAGENS E CÓDIGOS E CIÊNCIAS HUMANAS
Fornecer apoio institucional na revisão de textos e conteúdos referentes ao desenvolvimento dos projetos dos estudantes, bem como fornecer apoio institucional para cumprimento das atribuições designadas aos professores de Ciências da Natureza (Ver tópico “PROFESSORES DE CIÊNCIAS DA NATUREZA”), bem como atuar como orientadores dos projetos dos estudantes conforme indicado no PROGRAMA INSTITUCIONAL “ESCOLA: CELEIRO CIENTÍFICO”.

COMISSÃO DE ORGANIZAÇÃO E REVISÃO CIENTÍFICA
Garantir a formação de uma banca diversa para atuar como avaliadores durante a MOSTRA DE PROJETOS DA FECIC 2017, e fornecer apoio institucional ao corpo discente para elaboração e desenvolvimento do projeto. A Comissão de Organização e Revisão Científica será composta por membros da GESTÃO ESCOLAR, EX-ALUNOS PARTICIPANTES DE FEIRAS DE CIÊNCIAS NACIONAIS E INTERNACIONAIS, UM PROFESSOR DE CADA ÁREA DO CONHECIMENTO. Cabe ao CRC e a ABRIC o direcionamento do processo avaliativo, bem como o tratado e divulgação dos resultados da MOSTRA DE PROJETOS DA FEIRA DE CIÊNCIAS E CULTURA 2016

. 6 – INSCRIÇÃO
6.1 Os líderes de cada equipe/projeto deverão providenciar os seguintes documentos:

I – Preenchimento da Ficha de Inscrição por Projeto – dados de identificação da equipe (nomes completos e series) e do Projeto. O RESUMO DO PROJETO E OS DADOS DA EQUIPE SERÃO CADASTRADOS NO SISTEMA DE FEIRAS DE CIÊNCIAS DA SEDUC. A inscrição/cadastro dos projetos participantes da feira no portal de feiras da SEDUC é OBRIGATÓRIA para a ETAPA ESCOLAR, assim como para a etapa REGIONAL e ESTADUAL. OBSERVAÇÃO: É IMPORTANTE QUE OS ALUNOS/PROFESSORES REALIZEM A REVISÃO CONSTANTE DO RESUMO DO PROJETO, POIS SERÁ UM DOS CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO.
II – Resumo do Projeto, ver modelo (Anexo I)

6.2 PROCEDIMENTO DE INSCRIÇÃO
a) A INSCRIÇÃO: no ato da inscrição os alunos devem registrar seus dados de identificação, bem como os dados referentes ao projeto submetido à FECIC 2017. OS ESTUDANTES E SEUS RESPECTIVOS ORIENTADORES DEVEM ENTREGAR O RESUMO COMPLETO DO PROJETO CONFORME OS PADRÕES DO EVENTO, DEVIDAMENTE ESTRUTURADO E REVISADO CONFORME AS NORMAS DESTE EDITAL.

b) DEVERÁ FAZER PARTE DO RESUMO:
I. Contextualização (ATÉ 120 PALAVRAS)
II. Objetivos (ATÉ 70 PALAVRAS)
II. Metodologia (ATÉ 150 PALAVRAS)
III. Relevância do Projeto (ATÉ 150 PALAVRAS)
IV. Impacto do Projeto (ATÉ 100 PALAVRAS)
V. Considerações Finais (ATÉ 100 PALAVRAS)
VI. Referências Bibliográficas (3 PRINCIPAIS REFERÊNCIAS)
VII. Palavras-Chave (3 palavras-chave)

OBSERVAÇÃO: NÃO SERÃO ACEITOS RESUMOS NOS QUAIS AS PARTES “CONTEXTUALIZAÇÃO, METODOLOGIA, RELEVÂNCIA, IMPACTO E CONSIDERAÇÕES FINAIS” TENHAM MENOS DE 50 PALAVRAS. EXIGÊNCIA DO SISTEMA DE FEIRAS.
OBS:
 TEMAS MUITO REPETIDOS NÃO SÃO INDICADOS A NÃO SER QUE A EQUIPE PROPONHA UMA NOVA ABORDAGEM CRIATIVA SOBRE O ASSUNTO. PROFESSORES ORIENTADORES DEVEM ESTAR ATENTOS ÀS QUESTÕES RELATIVAS AOS TEMAS AMPLAMENTE DISCUTIDOS.
 PROJETOS DE CONTINUIDADE (MAIS DE UM ANO) PODEM SER APRESENTADOS NA FEIRA DESDE QUE TRAGAM ADIÇÕES SIGNIFICATIVAS E MELHORIAS.

É importante reforçar que o resumo deve ser a síntese do trabalho/pesquisa com uma limitada quantidade de palavras, de forma QUE TODO O DOCUMENTO SEJA DE ATÉ DUAS PÁGINAS.
Lembre-se que este resumo será entregue aos professores/avaliadores e servirá de base para a avaliação dos projetos/pesquisas. O RESUMO SERÁ O PRIMEIRO ITEM DOS PROJETOS QUE SERÁ ANALISADO ANTES DA MOSTRA DE PROJETOS ATRAVÉS DO SISTEMA DE FEIRAS DA SEDUC. Por isso é tão importante que os alunos e professores revisem o texto e o conteúdo dos resumos.

c) MODELO DO RESUMO: Vide anexo I

d) COMPOSIÇÃO DAS PARTES DO RESUMO:

I. CONTEXTUALIZAÇÃO: QUAL A IMPORTÂNCIA DO TEMA? O QUE ESTE TRABALHO PRETENDE MOSTRAR? POR QUÊ? QUAIS SEUS OBJETIVOS E DE QUE FORMA SERÁ DESENVOLVIDO AO LONGO DO TRABALHO. Dica: Contextualize a problematização utilizando os autores que foram utilizados como referencial teórico, a problemática/questão que pretende mostrar pode ser formulada na forma de pergunta.

II. OBJETIVOS: O que os alunos objetivaram com o desenvolvimento do projeto? Qual o objetivo que impulsionou o desenvolvimento do projeto?

III. METODOLOGIA: Neste tópico o aluno deve responder as seguintes questões.
COMO O TRABALHO FOI FEITO? DESCREVA DE FORMA RESUMIDA TODAS AS ETAPAS, MATERIAIS E MÉTODOS UTILIZADOS.
A metodologia é a etapa minuciosa, detalhada, rigorosa e exata de toda ação desenvolvida no método do trabalho de pesquisa. É a explicação do tipo de pesquisa, dos instrumentos utilizados (questionários, entrevistas, etc.), do tempo previsto, enfim, tudo aquilo que foi feito no trabalho de pesquisa.

IV. RELEVÂNCIA DO PROJETO:
Revela a importância do problema ou tema estudado especificando a sua principal relevância social e/ou acadêmica por meio de resultados evidenciados.

V. IMPACTO DO PROJETO
Qual a importância do projeto e quais os impactos/resultados significativos que a pesquisa/projeto trouxe para a comunidade ou escola? Isso pode ser quantificado em números? Houve uma mudança de percepção dos envolvidos sobre o tema depois do projeto?

VI. CONSIDERAÇÕES FINAIS:
Breve resgate das hipóteses/objetivos, relacionando-os aos resultados de maior destaque. Resumidamente, trata-se da indicação dos resultados alcançados, com breve analise de como eles foram obtidos e quais as suas implicações.

VII. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

Indicação de livros, periódicos, sites de internet, e demais fontes utilizadas pela equipe. Citar as três fontes mais importantes conforme as normas da ABNT.

VIII. PALAVRAS-CHAVE: três palavras que resumem o projeto

VII. CONTATO: e-mail para contato dos participantes

. 7 – PRAZOS
Para inscrição dos projetos é de 04 a 19 de MAIO de 2017. 

8 – EXPOSIÇÃO
A apresentação dos projetos ocorrerá no dia 14 de JUNHO de 2017 nos turno tarde e noite..
Todos os projetos das categorias Linguagens, Ciências da Natureza, Ciências Ambientais, Ciências Humanas e Matemática e suas Aplicações NÃO disporão de ponto de energia elétrica e devem se apresentados na feira APENAS na forma de BANNER, seguindo o padrão estabelecido pelo evento, também deverá ser apresentado o Caderno de Campo ou de Pesquisa.

Também não serão permitidos equipamentos de multimídia, televisão, microcomputador, retroprojetor, regulador de tensão e etc., bem como outros instrumentos para apresentação dos projetos, A RESSALVA OCORRE CASO ALGUMA EQUIPE DE ROBÓTICA, NECESSITE DO USO DE ALGUM DESSES APARELHOS.

Para a categoria Robótica Educacional serão disponibilizados um ponto de energia. Os trabalhos dessa categoria também deverão ser apresentados na forma de BANNER e CADERNO DE CAMPO. PARA A CATEGORIA ROBÓTICA EDUCACIONAL cada equipe deve trazer seu próprio computador e seus próprios equipamento necessários para apresentação de seu trabalho e sobre ele devem ter total responsabilidade.

Os alunos devem apresentar seu projeto trajando o uniforme escolar ou blusa padrão do projeto, com o título do trabalho e o nome da escola. Os integrantes devem estar identificados com o CRACHÁ PADRÃO DO PROJETO. 9 – LOCAIS DE APRESENTAÇÃO

No local de apresentação, os alunos devem afixar seu BANNER e montar seus materiais. Sendo disponibilizada uma mesa por equipe. Cada equipe terá a responsabilidade de trazer os materiais e equipamentos, que forem necessários e sobre eles assumir total responsabilidade.
Os locais poderão ser personalizados com fotos e imagens de forma organizada e criativa, não sendo indicada a poluição visual.

 10 – REGRAS DE SEGURANÇA
O NÃO CUMPRIMENTO DESSAS REGRAS ACARRETARÁ EM DESCONTOS NAS MÉDIAS FINAIS DO PROJETO
Serão Proibidas as exposições dos seguintes itens:
a) Organismos vivos (ex; plantas, animais, microrganismos, etc.):
b) Espécimes (ou parte) dissecados;
c) Animais vertebrados ou invertebrados preservados (inclusive embriões) inclusive fotos que possam causar desconforto emocional a pessoas que por ventura tenham abortado;
d) Órgãos ou membro de animais/humanos ou seus fluídos (sangue, urina, etc.);
e) Gelo seco e outros sólidos sublimáveis;
f) Alimentos e guloseimas em geral;
g) Baterias com células expostas;
h) Produtos químicos voláteis/corrosivos e/ou combustíveis;
i) Substâncias Tóxicas ou de uso controlado;
j) Materiais cortantes, seringas, agulhas, materiais de vidro que possam provocar ferimentos/acidentes;
k) Fotografias ou quaisquer outras formas de apresentação visual ofensiva ao direito e à dignidade humanas;
l) Prêmios e/ou medalhas que tenha sido conquistados pela equipe;
m) Aparelhos de áudio que não façam parte do projeto e conexão com a internet como parte da exposição do projeto.

11 – CRITÉRIOS GERAIS DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS

11.1 DA APRESETAÇÃO ORAL:
A apresentação deve ser de forma clara e objetiva, obedecendo ao método científico, e utilizando, como recursos principais, os elementos do banner e do caderno de campo/pesquisa. Cada equipe dispõe de até 10 minutos, que devem ser distribuídos/administrados de forma que tenha tempo para sua explanação e, ainda reste tempo para as possíveis perguntas e considerações do avaliador.

11.2 DO CADERNO DE CAMPO OU DE PESQUISA:
Neste documento os estudantes devem ter registrado as etapas que realizou para desenvolver o projeto, relatando todos os fatos e as datas respectivas. Caso seja continuação de projeto, o Caderno de Campo deve abranger o período, relativo a todo o desenvolvimento do projeto. O mesmo não deverá ser digitado, apenas manuscrito, mas caso tenha sido feito a sua digitação ou sua cópia, é obrigatório a apresentação do original.

O CADERNO DE CAMPO DEVERÁ CONTER:
a) Registro detalhado e preciso dos fatos, dos passos, das descobertas, das novas indagações;
b) Registro dos estudantes e professores orientadores envolvidos em cada etapa /ação do projeto;
c) Poderá incluir fotos, gravuras, figuras e desenhos;
d) Registro das datas e locais das investigações;
e) Registros dos testes e resultados;
f) Entrevistas e consulta às pessoas fontes;
g) Referências Bibliográficas. Recomendamos que o Caderno de Campo/Pesquisa tenha a assinatura cotidiana do orientador, sendo numerado e datado para demonstrar a originalidade e a rotina de encontro e de desenvolvimento do projeto/pesquisa. ( * ) IMPORTANTE: Caso o Caderno de Campo/Pesquisa seja passado à Limpo ou Estilizado, o original deve estar presente na apresentação ao avaliador.

11.3 DA EXIBIÇÃO VISUAL – BANNER (OBSERVAR ANEXO III):
A exibição visual deverá ser feita na forma de BANNER de maneira clara e objetiva, salientando os dados mais importantes, para possibilitar o perfeito entendimento do projeto. O BANNER deverá seguir o seguinte padrão técnico: I. Tamanho do Banner. Largura: 90 cm; Altura: 1,20m Modelo Indicado: 90 cm x 120 cm.
II. O texto do banner deve ser legível a uma distância de pelo menos 1m.
III. Horário das Sessões do banner. Todo o período de apresentação.
IV. Deverá fazer parte do banner:

Símbolo do Governo do Estado do Ceará (tamanho indicado 10 cm x 5 cm – alinhamento à direita ou sobre o título do projeto)
Título do Projeto (Centralizado)
Alunos Autores/Professor Orientador e nome da Escola (Centralizado)
Problematização
Metodologia
Relevância do Projeto
Impacto do Projeto*
Considerações Finais
Referências Bibliográficas
Contato
Figuras, Fotos, Gráficos, Fluxogramas e Tabelas (com Legenda explicativa e créditos)

* Impacto do Projeto:
Explicita o impacto do projeto/pesquisa para o ensino e para o aprendizado ou para comunidade/sociedade. Também pode ser impacto a mudança de concepção de postura.
11.4 CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO VIRTUAL E PRESENCIAL CRITÉRIO PRESENCIAL (P) / VIRTUAL (V) PONTUAÇÃO CRIATIVIDADE E INOVAÇÃO (P) (V) 15
CLAREZA E OBJETIVIDADE NA APRESENTAÇÃO (P) ESTRUTURAÇÃO DO PROJETO (V)
15
CONHECIMENTO CIENTÍFICO DO PROBLEMA ABORDADO E RELEVÂNCIA SOCIAL (P) (V) 20
METODOLOGIA CIENTÍFICA (P) (V) 20
BANNER (P) ADEQUAÇÃO DO RESUMO AOS PADRÕES CIENTÍFICOS (V) 15
CADERNO DE CAMPO (P)COERÊNCIA E COESÃO DO RESUMO (V) 15


OBS: Os critérios de desempate obedecerão à ordem escrita no item 11.4.

11.5 AVALIAÇÃO I
I. Cada projeto deverá ser avaliado por seu respectivo professor orientador. Caso o professor não compareça para avaliar, os alunos obterão nota máxima;

II. Cada projeto deverá ser avaliado por no mínimo 02 avaliadores que serão responsáveis pela análise de todos os projetos da área, com a finalidade de garantir homogeneidade na avaliação; TODOS OS PROJETOS DE UMA MESMA CATEGORIA SERÃO APRECIDOS PELOS MESMOS AVALIADORES PARA GARANTIR UMA AVAIAÇÃO HOMOGÊNEA.
III. Pelo menos dois dos alunos expositores deverão permanecer sempre juntos a seu banner; (Para projetos apresentados em dupla, pelo menos um dos integrantes deve ficar sempre junto ao stand de apresentação).

IV. O grupo de avaliadores deverá ser composto por professores, pesquisadores e profissionais ligados a escolas, universidades, empresas instituições publicas e privadas. V. É vedada a interferência do professor orientador durante a avaliação externa;

VI. A pontuação obtida pelo projeto na XIV FEIRA DE CIÊNCIAS E CULTURA será utilizada como nota da avaliação parcial dos alunos EM TODAS AS DISCIPLINAS.
O aluno que esteja regularmente inscrito na feira e participado do desenvolvimento do projeto, e se, somente se, por motivos de saúde não poder expor o projeto na FECIC 2017, terá nota 6 atribuída à avaliação parcial da etapa e trabalho, MEDIANTE APRESENTAÇÃO DE ATESTADO MÉDICO.
DEPOIS DE FINALIZADA A INSCRIÇÃO VIRTUAL DO PROJETO NÃO SERÁ PERMITIDA A ALTERAÇÃO DE TEMA DO PROJETO, NEM DESISTÊNCIA, SUBSTITUIÇÃO DE INTEGRANTES DA EQUIPE.
AS EQUIPE INSCRITAS PARA EXPOR NA MOSTRA DE PROJETOS QUE DESISTIREM DE APRESENTAR SEUS PROJETOS SERÃO PENALIZADAS NO CRITÉRIO DE NOTA DA ETAPA. AS PENALIDADES RELATIVAS À NOTA SERÃO APLICADAS PELA GESTÃO. LEMBRE-SE: SOMENTE QUEM NÃO ESTIVER INSCRITO NA FEIRA PODERÁ REALIZAR A PROVA.
O ALUNO QUE NÃO PARTICIPAR COMO EXPOSITOR NA MOSTRA DE PROJETOS DA XIV FEIRA DE CIÊNCIAS E CULTURA 2017 NÃO SERÁ LIBERADO DAS PROVAS FINAIS. (DISCUTIR ESSE TÓPICO)

VII. A SELEÇÃO DOS PROJETOS PARA FEIRA REGIONAL NÃO ESTÁ RELACIONADA À AVALIAÇÃO DOS JURADOS EXTERNOS, CABENDO A GESTÃO ESCOLAR ADOTAR CRITÉRIOS DE SELEÇÃO PARA FEIRA REGIONAL QUE NÃO SE APLIQUEM A PREMIAÇÃO OBTIDA NA FECIC.

VIII. Alunos expositores, professores e projetos convidados podem receber premiações de organizações educacionais, empresas e entidades que por ventura queiram vincular suas marcas ao evento.

IX. O Feedback da avaliação deverá servir de instrumento para melhoramento dos projetos dos alunos, que poderão ser credenciados e/ou inscritos em outros eventos científicos e pedagógicos.
OBSERVAÇÃO: O ALUNO QUE NÃO SE INSCREVER PARA PARTICIPAÇÃO DA MOSTRA DE PROJETOS DA FECIC 2017 SERÁ SUBMETIDO À AVALIAÇÃO PARCIAL DA ETAPA (PESO 2).

11.6 AVALIADORES
Para garantir equidade no processo avaliativo, o júri da feira será composto pela comissão organizadora que buscará organizar uma banca que não apresente vínculos familiares, empregatícios, institucionais, ou semelhantes, com PROFESSORES e EXPOSITORES a fim de selecionar de forma justa os projetos destaques da Feira. 12 – CLASSIFICAÇÃO E PREMIAÇÃO DOS PROJETOS
Serão classificados e premiados os projetos que atingirem as maiores pontuações em cada categoria de acordo com sua pontuação em 1º, 2º e 3º. Em caso de empate será aplicado o critério de desempate estabelecido 11.4. Permanecendo o empate, os projetos serão submetidos a uma avaliação interna pela equipe de professores e coordenação para resolução do impasse. A EEM Ronaldo Caminha Barbosa poderá selecionar 6 projetos (01 projeto de cada área da FECIC: Ciências Humanas, Linguagens, Ciências Ambientais, Ciências da Natureza, Robótica e Matemática) para participação NA FEIRA REGIONAL DE CIÊNCIAS E CULTURA DA CREDE 09 E MOSTRA AMBIENTAL DA CREDE 09. A Gestão pode optar ainda, por selecionar projetos desenvolvidos na escola através do protagonismo docente e estudantil que não tenham participado da Feira de Ciências para representar a Escola na Feira Regional 2017. OS PROJETOS EXPOSTOS NA FEIRA PODEM RECEBER CREDECIAMENTO OU MENTORIA PARA INSCRIÇÕES EM EVENTOS CIENTÍFICOS EXTERNOS (CEARÁ FAZ CIÊNCIA, MOCINN, CIÊNCIA NA PRAÇA, etc.) 14 – CONFECÇÃO DE BANNER, CADERNOS E MATERIAIS PARA FECIC

A EEM RONALDO CAMINHA BARBOSA fornecerá a impressão/cópia de fotos, questionários, textos, etc. destinados ao caderno de campo. As impressões serão feitas em Papel Oficio A4 (sulfite). Papeis especiais (textura, papel reciclado) ficam por conta da equipe. A Escola fornecerá apenas folhas A4 Oficio.

BANNER
OS BANNERS SÃO DE TOTAL RESPONSABILIDADE DAS EQUIPES E SEUS RESPECTIVOS PROFESSORES ORIENTADORES E COORIENTADORES. Cada equipe fica responsável de providenciar os textos, fotos, gráficos, tabelas, necessários para a criação da arte do Banner.

CADERNO DE CAMPO
Indica-se que os alunos façam as anotações de todo o processo de desenvolvimento do projeto em um Livro de ATAS (50 folhas ou 100 folhas) disponível em papelarias e lojas de artigos escolares e de escritório. Indica-se este tipo de material em decorrência das folhas numeradas, nas quais os alunos deverão datar conforme a rotina de encontros e de desenvolvimento do projeto.

MATERIAL COM REGISTROS FOTOGRÁFICOS E ANEXOS (ITEM OPCIONAL)
Os alunos podem organizar em uma pasta A-Z (Fichário), Pasta catálogo (com divisórias plásticas) ou similar, o acervo de fotos, entrevistas, textos, e outros materiais gráficos colhidos para provar o desenvolvimento do projeto, e para ilustrar as ações desenvolvidas para o público e para os avaliadores. A equipe pode usar a criatividade na elaboração desses materiais que são secundários para a avaliação, mas que fazem toda a diferença e auxiliam na apresentação do projeto.

 15 – PENALIDADES
A comissão de exposição científica ficará responsável por averiguar se os projetos estão cumprindo as regras do presente edital, bem como se a exposição dos alunos considera as restrições estabelecidas no item 10 (REGRAS DE SEGURANÇA). ITEM VALOR DE DESCONTO NA NOTA FINAL DO PROJETO
1. Organismos vivos (ex; plantas, animais, microrganismos, etc.);
2. Espécimes (ou parte) dissecados;
3. Animais vertebrados ou invertebrados preservados (inclusive embriões);
4. Órgãos ou membro de animais/humanos ou seus fluídos (sangue, urina, etc.);
5. Gelo seco e outros sólidos sublimáveis;
6. Alimentos e guloseimas em geral;
7. Baterias com células expostas;
8. Produtos químicos voláteis/corrosivos e/ou combustíveis;
9. Substâncias Tóxicas ou de uso controlado;
10. Materiais cortantes, seringas, agulhas, materiais de vidro que possamprovocar ferimentos/acidentes;

VALOR DO DESCONTO PARA OS ITENS ACIMA: 
0,5 PONTO PARA CADA ITEM DETECTADO NO LOCAL DE EXPOSIÇÃO + 0,1 PARA O QUANTITATIVO (UNIDADE) EXPOSTO
Ex.: Se um projeto estiver expondo 5 plantas terá um desconto de 0,5 ponto + 5 x 0,1.

11. Fotografias ou quaisquer outras formas de apresentação visual ofensiva ao direito e à dignidade humanas;
12. Aparelhos de áudio que não façam parte do projeto e conexão com a internet como parte da exposição do projeto.

VALOR DO DESCONTO PARA OS ITENS ACIMA:0,8 PONTO PARA CADA ITEM DETECTADO NO LOCAL DE EXPOSIÇÃO + 0,3 PARA O QUANTITATIVO (UNIDADE) EXPOSTO

13. Prêmios e/ou medalhas que tenham sido conquistados pela equipe em eventos externos;
VALOR DO DESCONTO PARA OS ITEM ACIMA:1,0 PONTO PARA CADA ITEM DETECTADO NO LOCAL DE EXPOSIÇÃO OU NOS MATERIAIS DE DIVULGAÇÃO ENREGUES NO DIA DA FEIRA + 0,5 PARA O QUANTITATIVO (UNIDADE) EXPOSTO.


ACREDITAMOS QUE AO SE UTILIZAR DA DIVUGAÇÃO DE PRÊMIOS OBTIDOS PELO PROJETO EM OUTROS EVENTOS SE CRIA UM AMBIENTE DESIGUAL DE CONCORRÊNCIA. POIS CADA EVENTO TEM SUA PARTICULARIDADE. LOGO, UM PRÊMIO OBTIDO EM UM EVENTO EXTERNO À ESCOLA PODE ATUAR, EM ALGUMAS AVALIAÇÕES, COMO CONDICIONANTE DO RESULTADO FINAL DA NOTA DO PROJETO.
A comissão de exposição científica ficará responsável por averiguar a conduta dos expositores.

16. COMISSÕES DA FECIC 2017

COMISSÃO DE REVISÃO
Atua na revisão dos textos e materiais gráficos da Feira e dos projetos dos estudantes, visando a eliminação de erros de digitação, escrita, gramática, etc. minimizando erros na impressão final dos produtos gráficos (resumos, banners, cadernos de campo, anais do evento, materiais de divulgação, etc.) (6 MEMBROS)

COMISSÃO DE EXPOSIÇÃO CIENTÍFICA, ÉTICA E SEGURANÇA
Atua na checagem dos estandes e locais de exposição dos projetos, para garantir que as regras de segurança e exposição sejam cumpridas (ver item 10 do Edital da XIV FEIRA DE CIÊNCIAS E CULTURA 2017). O comitê de exposição fica ainda responsável por avaliar se a exposição dos estudantes está de acordo com os critérios estabelecidos no EDITAL DA XIV FEIRA DE CIÊNCIAS E CULTURA, para aplicação de penalidades, caso necessário, pela Comissão Organizadora do Evento. (8 MEMBROS)

COMISSÃO DE RECEPÇÃO
Responsável pela recepção de avaliadores, escolas e visitantes durante a Mostra de Projetos da FECIC 2017, apresentando a distribuição das áreas na MOSTRA DE PROJETOS e tirando possíveis dúvidas dos visitantes sobre o evento. (2 MEMBROS)

COMISSÃO VOLANTE
Responsável por fazer a ligação direta entre os avaliadores e a sala de contagem. Cabe ao comitê volante garantir a rapidez no processo de chegada do avaliador aos projetos e das planilhas de nota à sala de contagem. (6 MEMBROS)

COMISSÃO DE FISCALIZAÇÃO
Fica responsável por averiguar o comportamento dos estudantes expositores durante a Mostra de Projetos, bem como verificar se os estudantes estão cumprindo as determinações do EDITAL DA FECIC 2017 principalmente para a questão de cumprimento de horários de apresentação, e exposição dos projetos para o público. Caso seja verificada alguma irregularidade nos quesitos supracitados, o voluntário de fiscalização deve preencher uma ficha específica com Número, área e título do projeto para aplicação de possíveis penalidades pela Comissão Organizadora do Evento. O comitê de fiscalização atua em parceria direta com o Comitê de Exposição Científica na verificação do cumprimento das regras de segurança. (6 MEMBROS)

COMISSÃO DE AVALIAÇÃO
Responsável por cuidar do processo de tabulação das notas dos projetos. Cuida da recepção das planilhas de notas e soma das médias para agilizar o processo de premiação dos projetos expostos. (7 MEMBROS) O Processo de contagem das notas deve ser realizado somente na presença de um membro da Gestão Escolar.

17. PROCESSO DE AVALIAÇÃO DOS PROJETOS DA FECIC 2017

17.1 – ETAPAS DE AVALIAÇÃO
Para adequação do processo avaliativo ao das Feiras Regional e Estadual de Ciências e Cultura, a FECIC 2017 contará com duas etapas distintas de avaliação.
1ª ETAPA: Um júri composto por duas pessoas da área do projeto realizarão por meio do Sistema de Feiras da Secretaria de Educação do Estado do Ceará, a avaliação dos projetos a partir da leitura do resumo e análise geral do projeto submetido à feira. CRITÉRIOS ANALISADOS: Criatividade e Inovação, Metodologia Científica, Clareza e Objetividade na Construção do Projeto, Resumo e Conhecimento Científico do Problema Abordado. A NOTA 1 SERÁ A MÉDIA DAS NOTAS VIRTUAIS ATRIBUÍDAS PELOS AVALIADORES DESTA ETAPA.
2ª ETAPA: Um júri composto por duas pessoas da área do projeto realizarão a AVALIAÇÃO PRESENCIAL dos Projetos considerando os critérios: Criatividade e Inovação, Metodologia Científica, Clareza e Objetividade na Apresentação do projeto do Projeto, Banner, Caderno de Campo e Conhecimento Científico do Problema Abordado e Relevância Social. A NOTA 2 SERÁ A MÉDIA DAS NOTAS VIRTUAIS ATRIBUÍDAS PELOS AVALIADORES DA ETAPA PRESENCIAL.
NOTA DOS PROJETOS: A NOTA DOS PROJETOS SERÁ OBTIDA ATRAVÉS DA MÉDIA SIMPLES ENTRE A NOTA 1 E A NOTA 2.

17.2 – AGILIDADE DO PROCESSO
* A ETAPA 1 (VIRTUAL) SERÁ REALIZADA A PARTIR DA SEGUNDA SEMANA DE INSCRIÇÃO DOS PROJETOS. AS MÉDIAS DAS AVALIAÇÕES VIRTUAIS DOS PROJETOS ESTARÃO ORGANIZADAS EM UMA PLANILHA NO DIA DA AVALIAÇÃO PRESENCIAL, PARA GARANTIR AGILIDADE NA COMPUTAÇÃO DOS DADOS.
* A ETAPA 2 (PRESENCIAL) SERÁ REALIZADA NA EEM RONALDO CAMINHA BARBOSA. O JÚRI PRESENCIAL NÃO TERÁ CONHECIMENTO DAS NOTAS DO JÚRI VIRTUAL. OU SEJA, AS NOTAS SÃO INDEPENDENTES.

17.3 – SEGURANÇA NO PROCESSO
O cadastro dos avaliadores virtuais e presenciais ocorrerá por meio do SISTEMA DE FEIRAS DE CIÊNCIAS DA SEDUC. O referido sistema gerará um voucher de acesso com base nas informações pessoais dos avaliadores. APENAS O AVALIADOR terá acesso ao sistema de AVALIAÇÃO informando CPF e Voucher de Acesso personalizado gerado pelo sistema.

17.4 – FEEDBACK
Os estudantes poderão ver as notas e orientações, comentários e sugestões deixados pelos avaliadores no sistema de feiras. Com posse dessas informações as equipes poderão melhorar seus projetos e conhecer os pontos que necessitam de melhorias na pesquisa. As equipes que desejarem ver as observações deverão solicitar à gestão escolar.

17.5 – FICHAS
No momento da entrega das fichas (pós-avaliação) ocorrerá:
 Conferência da assinatura do avaliador
 Conferência do preenchimento de assinatura dos alunos expositores
 Checagem do preenchimento de notas
 Cópia da Ficha de avaliação preenchida e assinada pelo jurado
 Lacre do envelope com as notas
 Encaminhamento para a Comissão de Avaliação.

18 – PROCESSAMENTO DE INSCRIÇÃO
Para inscrever um projeto na FECIC 2017 OS ALUNOS E SEUS RESPECTIVOS ORIENTADORES DEVEM PROVIDENCIAR O RESUMO DO PROJETO CONFORME INDICADO NO ITEM “6” DESTE EDITAL.
Depois de entregue à organização da feira e com posterior revisão, seu resumo será cadastrado no sistema de feiras de ciências da SEDUC. Depois de realizada conferência e a partir do cadastro, os avaliadores farão a leitura do resumo e do projeto para atribuição da primeira tabela de notas.
No dia da MOSTRA DE PROJETOS, a feira propriamente dita, outra banca de avaliadores fará a apreciação presencial do projeto e atribuirá a segunda tabela de notas. 19 – CASOS OMISSOS
Os casos omissos sobre avaliação, classificação, etc., serão resolvidos pela Comissão Coordenadora da XIV Feira de Ciências e Cultura.



ANEXOS



ANEXO I
(RESUMO) PROJETO CAMPEÃO DA CATEGORIA MATEMÁTICA E SUAS APLICAÇÕES DA XIII FECIC 2016, 1º LUGAR NA FEIRA REGIONAL DE CIÊNCIAS DA CREDE 09 E 1º LUGAR NA FERIA ESTADUAL DE CIÊNCIAS E CULTURA (CEARÁ CIENTÍFICO) – SEDUC – CAMPEÃO GERAL DO CEARÁ CIENTÍFICO 2016 – CREDENCIADO PARA A MOSTRATEC 2017


Título: MATEMATICANDO: UMA PRÁTICA DE APRENDIZAGEM E INCLUSÃO
Autores:
DIOVANA FELIX SILVA DE MELO
WERMESSON CASTRO SILVA
SABRINA DA COSTA QUEIROZ
CARLOS DANIEL DA SILVA FLORÊNCIO
ELIAS COELHO DA SILVA
RYANNE MOURA DA SILVA

CONTEXTUALIZAÇÃO
O contexto educacional brasileiro é focado na mera transmissão de conteúdos (DEMO, 1996) tendo o ensino de matemática e demais disciplinas sido „prejudicado‟ pelas metodologias empregadas. É comum entre os alunos o ideal de que a matemática e as ciências, de um modo geral, são difíceis de aprender (CABRAL, 2006) e que a pesquisa científica é uma realidade restrita às universidades devido à complexidade teórico-metodológica e aplicação de conceitos matemáticos. Nesse sentido, o projeto busca responder a seguinte a questão: É possível desenvolver, por meio de uma plataforma de aprendizagem interativa em matemática entre escola e comunidade e métodos interdisciplinares um aprendizado significativo da matemática, e demais disciplinas, sendo este aprendizado útil ainda para avaliações internas e externas?

OBJETIVOS GERAIS
O projeto objetivar aplicar uma nova modelagem socioeducacional para a matemática, aplicando-a como alicerce da prática de pesquisa e desenvolvimento de tecnologias sociais para auxiliar a resolução de problemas escolares/comunitários e desenvolver uma perspectiva de matemática inclusiva para pessoas carentes e com necessidades especiais, desencadeando impactos pedagógicos (sobre aprendizagem dos conceitos matemáticos) e sociais.

OBJETIVOS ESPECÍICOS
 Utilizar o projeto para maximizar os índices de aprovação escolar e reduzir a evasão em um período de 3 anos;
 Possibilitar o desenvolvimento crítico e social dos educandos;
EEM RONALDO CAMINHA BARBOSA – ESTRADA DE PRATIÚS, S/N, CAPONGA/CASCAVEL-CE
FONE: (85) 3334 8320 - EMAIL: ronaldocaminha@escola.gov.ce.br
 Utilizar a alfabetização matemática como meio de inclusão e transformação social.

METODOLOGIA
O projeto foi desenvolvido de 2014 a 2016 através de metodologias criativas e inovadoras: “Matematicando com o Lúdico”; “Matemática em Toda Parte” e “Matemática Contextualizada” onde as ações desenvolvem, por meio de práticas intervencionistas e cooperativas, o aprendizado de conteúdos relacionados à Matriz Nacional Curricular Comum através da (re)aplicação dos conceitos matemáticos considerando o meio social dos educandos. Outra inovação consiste em trabalhar os elementos matemáticos através da institucionalização da pesquisa/desenvolvimento tecnológico na escola, onde os alunos desenvolvem projetos científicos trabalhando em sala de aula e extraclasse: a coleta e tabulação de dados, população e amostragem, estatística e outros elementos matemáticos necessários à execução de projetos visando uma aprendizagem matemática significativa. Desenvolvemos a “Matemática Inclusiva” com pessoas da comunidade e portadores de necessidades especiais, estendendo o impacto do projeto. Os dados de rendimento estudantil de 2011-2013 (antes do projeto) foram comparados aos dados de 2014-2016 para dimensionamento de resultados pedagógicos.

RELEVÂNCIA
As práticas do projeto proporcionaram uma mudança de atitude frente à matemática. Verificou-se que as 192 células científicas envolvidas no desenvolvimento de projetos por meio dos elementos matemáticos, apresentaram uma assimilação de conceitos de forma dinâmica e significativa. Os projetos produzidos foram apresentados em diversos eventos científicos, obtendo destaque pela análise/tratamento dos dados matemáticos e pela relevância social. A metodologia testada propiciou uma elevação nas médias nas avaliações e sequencias didáticas aplicadas, com enfoque para o crescimento em Matemática. A dinamização e o aprendizado por problematização dos conceitos matemáticos possibilita um melhor engajamento dos estudantes e facilitam a replicação do método desenvolvido em diversas realidades educacionais bem como estimulam o protagonismo estudantil. Com o projeto evidenciou-se a menor taxa de evasão dos últimos 8 anos (0,78%) bem como a maior taxa de aprovação (95,8%), dados da SEDUC/CE.

IMPACTO DO PROJETO
Diante das dificuldades que as escolas públicas apresentam no que tange o aprendizado em matemática e produção científica, o projeto apresenta grande impacto nos campos supramencionados, uma vez que os resultados obtidos comprovam que a hipótese testada é válida e significativa e que os objetivos foram alcançados. Desenvolvemos oficinas com familias de comunidades carentes, portadores de necessidades especiais e pessoas que não sabiam ler possibilitando o desenvolvimento de vínculos socioeducacionais entre essas pessoas, levando a alfabetização matemática para a comunidade com resultados de impacto social positivo. O impacto positivo (quanti e qualitativo) reafirma a relevância do projeto no ensino-aprendizado.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Verificou-se de forma interdisciplinar: aprendizagem cooperativa e baseada em problemas; desenvolvimento do raciocínio lógico e da capacidade de análise de dados; um aprendizado prazeroso dos conceitos matemáticos de forma prática, significativa e de fácil assimilação, sendo que o projeto trabalha de forma multifacetada a criatividade e o desenvolvimento científico, pedagógico e social dos envolvidos. Verificou-se que as práticas do projeto foram corresponsáveis por uma elevação na autoestima estudantil e nos índices de desenvolvimento interno da instituição. Houve um crescimento nas médias gerais das turmas com o desenvolvimento do projeto, comprovando que as práticas desenvolvidas podem ser aplicadas em outras escolas.

REFERÊNCIAS
CABRAL, Marco Aurélio. A utilização de jogos no ensino da matemática. Santa Catarina: UFSC, 2006.
EEM RONALDO CAMINHA BARBOSA – ESTRADA DE PRATIÚS, S/N, CAPONGA/CASCAVEL-CE
FONE: (85) 3334 8320 - EMAIL: ronaldocaminha@escola.gov.ce.br
DEMO, Pedro. Educar pela pesquisa. Campinas: Autores Associados, 1996.
MACHADO,N.J. Matemática e educação: alegorias, tecnologias e temas afins. São Paulo: Cortez, 1995.
Palavras-chave: RELEVÂNCIA SOCIAL; MATEMÁTICA; CIDADANIA
ANEXO III



(BANNER)



(Esta é uma sugestão geral. Caso a equipe queira usar sua criatividade pode ficar a vontade, entretanto é imprescindível que todos os itens que apareçam neste modelo, apareçam também no banner desenvolvido pela equipe).

quarta-feira, 5 de abril de 2017

A estudante Débora Pessoa representa o Nordeste no Transformar 2017



Que tal fazer uma imersão em práticas pedagógicas e escolas inovadoras que estão alcançando resultados surpreendentes ao redor do mundo?  Essa é a proposta da quarta edição do Transformar, o principal evento sobre inovação em educação do país. Promovido por Inspirare/Porvir, Fundação Lemann e Instituto Península, o evento aconteceu no dia 4 de abril, na Expo Barra Funda, em São Paulo (SP). 

Nesta edição, especialistas, educadores e representantes de instituições de ensino brasileiras e internacionais compartilharam com detalhes suas experiências. O público pôde conhecer erros e acertos no desenvolvimento de aulas e escolas baseadas em temas como competências para o século 21, projetos, games, tecnologia e sustentabilidade.

Os alunos tiveram, pela primeira vez, um lugar de destaque e foram os responsáveis pelo painel de abertura do evento, quando apresentaram diferentes pesquisas sobre o que o jovem pensa a respeito da educação e como seria a escola dos sonhos.

Um jovem de cada região do país foi selecionado para representar os estudantes brasileiros. Débora Pessoa Sousa, 18, aluna da EEM Ronaldo Caminha Barbosa - Cascavel/CE, representou a região Nordeste. Envolvida com projetos científicos e sociais durante todo o ensino médio, Débora já venceu a Feira Regional e a Feira Estadual de Ciências e Cultura promovida pela Seduc, foi premiada em mais de 10 eventos científicos nacionais e internacionais e foi uma das vencedoras do "DESAFIO CRIATIVOS DA ESCOLA -2016" com o projeto Entre Versos e Rimas: História e Cultura Local Frente à Homogeneização Cultural. Todo esse engajamento fez com Débora levasse às boas práticas de protagonismo estudantil desenvolvidas no estado do Ceará. 

O Transformar é voltado para educadores, investidores, empreendedores, representantes do poder público e líderes da sociedade civil. Seu principal objetivo é inspirar e orientar atores estratégicos para que criem escolas, práticas pedagógicas inovadoras e políticas públicas sintonizadas com a sociedade contemporânea e, especialmente, com os alunos do século 21.




 




sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Projeto "Produção de Ração-Animal alternativa" é finalista da FEBRACE, competição científica da USP-SP


O projeto "Produção de Ração-Animal Alternativa a Partir de Cooprodutos Agroindustriais" desenvolvido pelos estudantes Daniel Thiago Sousa Silveira e Beatriz Pessoa Sousa, sob orientação da professora de Biologia Jôseline Maria Sousa Nascimento é um dos finalistas da FEIRA BRASILEIRA DE CIÊNCIAS E ENGENHARIA - FEBRACE realizada anualmente na Escola Politécnica da USP, na Universidade de São Paulo.

Foram mais de 2.5000 projetos submetidos para seleção dos 330 finalistas. A FEBRACE é a mais concorrida feira de ciências do país e reúne estudantes de todos os estados brasileiros que desenvolveram projetos de excelência nas ciências e engenharias. O projeto da EEM Ronaldo Caminha Barbosa competirá na Categoria de Ciências Agrárias.  

A Feira Brasileira de Ciências e Engenharia é um movimento nacional de estímulo ao jovem cientista, que todo ano realiza na Universidade de São Paulo uma grande mostra de projetos. A FEBRACE assume um importante papel social incentivando a criatividade e a reflexão em estudantes da educação básica, através do desenvolvimento de projetos com fundamento científico, nas diferentes áreas das ciências e engenharia.

Durante o mês de março os estudantes finalistas apresentarão seus projetos e concorrerão a prêmios de diversas organizações científicas, empresas e demais instituições. Além disso, os estudantes concorrem a vagas para a INTEL ISEF, a maior competição de ciências e engenharia do mundo realizada anualmente em uma cidade diferente dos Estados Unidos.

O projeto "Produção de ração-animal" é fruto da política de incentivo à educação científica instituída pela Secretaria de Educação do Estado do Ceará.

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Projeto "Matematicando" é CAMPEÃO GERAL do CEARÁ CIENTÍFICO - ETAPA ESTADUAL


A EEM Ronaldo Caminha Barbosa, participou, no período de 15 a 18 de dezembro de 2016, no Centro de Formação Olímpica, em Fortaleza da Etapa Estadual do Ceará Científico 2016, promovida pela Secretaria da Educação do Estado do Estado do Ceará – SEDUC em parceria com a Seara da Ciência (UFC). 

O Ceará Científico foi uma ação da Secretaria da Educação do Estado do Ceará que, na edição de 2016, unificou a X Feira Estadual de Ciências e Cultura e a VI Mostra de Educação Ambiental da Rede Estadual de Ensino e contou com a participação de alunos, professores, técnicos e gestores da educação. O evento foi uma culminância das etapas realizadas nas escolas, municípios e CREDE.




 Nossa escola participou com o projeto "MATEMATICANDO: UMA PRÁTICA DE APRENDIZAGEM E INCLUSÃO" na categoria Matemática e suas aplicações. O projeto foi credenciado para a etapa estadual através da vitória na Feira Regional promovida pela Crede 09. O projeto desenvolvido pelos alunos Wermesson Silva de Castro e Diovana Felix sob orientação da professora de matemática Sabrina da Costa Queiroz, obteve o 1º lugar na Categoria Matemática e suas aplicações e o 1º Lugar GERAL entre todas as áreas. Além disso, o projeto ganhou como premiação o credenciamento para participação na MOSTRA INTERNACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA - MOSTRATEC, que ocorrerá em outubro de 2017 em Novo Hamburgo - Rio Grande do Sul. A MOSTRATEC é a maior feira de ciências da América Latina e reúne 20 países de todos os continentes e projetos de todos os estados brasileiros.

A EEM Ronaldo Caminha Barbosa parabeniza a equipe e acredita que o envolvimento dos alunos em projetos científicos é uma estratégia pedagógica fértil de possibilidades.